TelexFREE

TelexFREE - Sua Liberdade Chegou!!!

Mercado Financeiro

Aprenda a Operar na Bolsa!!!

Gráfico De Ações na Bolsa

Análise do Gráfico!!!

Investimento Financeiro é Aqui!!!

Tudo sobre Bolsa de Valores

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Vale derrete e Bradesco dispara após balanço; Usiminas bate mínima em 10 anos


bolsa de valores Mercado de ações
11h04: Gol (GOLL4, R$ 12,19, +4,28%)
As ações da Gol sobem forte hoje em meio à queda do dólar nesta sessão. Como boa parte dos custos da empresa são em moeda americana, o movimento beneficia a companhia. Na máxima do dia, os papéis da empresa chegaram a subir 5,05%, a R$ 12,28. 
11h01: Bradesco (BBDC3, R$ 33,84, +4,80%;BBDC4, R$ 35,45, +5,01%)
Refletindo o balanço do terceiro trimestre, as ações do Bradesco lideram os ganhos do Ibovespa nesta manhã e puxam outros papéis do setor de bancos, como Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 34,72, +5,47%), Itaúsa (ITSA4, R$ 9,35, +5,29%), holding que detém participação do Itaú, e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 26,30, +3,30%).
O primeiro do setor financeiro a reportar seu resultado, o Bradesco mostrou lucro líquido de R$ 3,875 bilhões no terceiro trimestre, crescimento de 28,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. A previsão média de sete analistas consultados pela Reuters apontava lucro recorrente de R$ 3,849 bilhões.
10h59: Vale (VALE3, R$ 24,01, -3,03%; VALE5, R$ 20,78, -3,17%)
As ações da Vale derretem nesta quinta-feira após resultado do terceiro trimestre vir abaixo das expectativas do mercado. Com esse desempenho, a Vale renova mínima de julho de 2009. Acompanham o movimento os papéis da Bradespar (BRAP4, R$ 24,05, -2,87%), holding que detém participação nas ações da Vale.
A mineradora reverteu lucro em prejuízo líquido de R$ 3,38 bilhões entre os meses de julho e setembro, ante estimativa média de lucro de R$ 4,43 bilhões feita por analistas consultados pela Bloomberg. Segundo o BTG Pactual, a primeira leitura é que o resultado foi bem fraco, com volumes ruins no segmento de minério de ferro (8% abaixo do esperado), por conta do bloqueio na ferrovia de Carajás, além da estratégia de formação de estoques da companhia na Malásia. 
10h43: Siderúrgicas
As ações das siderúrgicas caem forte hoje em meio à queda do dólar e há um dia da divulgação do resultado da Usiminas (USIM5), que, segundo analistas do mercado, foi fraco no terceiro trimestre. Entre as maiores baixas do Ibovespa, aparecem as ações da CSN (CSNA3, R$ 7,76, -3,00%), Usiminas (R$ 5,32, -2,74%), Gerdau (GGBR4, R$ 10,76, -1,74%) e Gerdau Metalúrgica (GOAU4, R$ 13,02, -1,51%). Com essa queda, a Usiminas bate hoje seu menor patamar em 10 anos. 
10h27: Exportadoras
As ações de empresas voltadas à exportação caem hoje em meio à desvalorização do dólar frente ao real. Destaque para as ações da Suzano (SUZB5, R$ 9,84, -2,09%), Fibria (FIBR3, R$ 28,10, -1,78%), Embraer (EMBR3, R$ 22,69, -2,07%) e Braskem (BRKM5, R$ 17,36, -1,36%). 
10h09: Petrobras (PETR3, R$ 14,09, +3,99%; PETR4, R$ 14,64, +4,42%)
Depois de cair forte ontem, as ações da Petrobras sobem mais de 4% em meio à notícia de reajuste dos combustíveis. Segundo informações do Valor, o conselho de administração da Petrobras se reúne amanhã e deve tratar sobre o reajuste. Com a queda dos preços internacionais do petróleo, a expectativa é de que o aumento seja na casa dos 4% a 5%. Ontem à noite, no entanto, o conselheiro da estatal Sílvio Sinedino disse à Reuters que acredita ser difícil que um reajuste da gasolina seja decidido na reunião do colegiado marcada para sexta-feira.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Plantão TelexFREE: chegou a hora de um plantão Carlos Costa Fonte: Aerci Arreal Olm


TelexFREE, MMN, ACRE
Toda esta situação de valores retidos... Quase todos aceitando as perdas sem lutar mais, não temos mais forças nem para demonstrar indignação...
A justiça deve ser cega para ser justa, mas jamais deveria deixar de ter coração...
Carlos Costa, chegou a hora de um plantão para nos atualizar dos últimos acontecimentos, dos prazos enfim...
Atenciosamente
Aerci Arreal Olm

Petrobras lidera investigação para evitar multa de órgãos dos EUA ( Securities and Exchange Commission (SEC)



Dado Galdieri/Bloomberg

Embora a Petrobras tenha citado a lei americana anticorrupção no exterior, conhecida pela sigla FCPA, ao informar a contratação de dois assessores externos para lhe ajudar nas investigações sobre as denúncias feitas por um ex-diretor da companhia à Polícia Federal, especialistas ouvidos pelo Valorentendem que, pelo que se sabe até agora, é improvável que o processo tenha como desdobramento uma multa para a própria estatal.
Na verdade, a empresa lidera a investigação exatamente para tentar se livrar de uma punição.
Desde a semana passada, quando saíram as primeiras notícias dando conta de que a Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos, estaria investigando o escândalo de corrupção da estatal, advogados e especialistas em legislação anticorrupção estão sendo procurados por empreiteiras e investidores para saber quais desdobramentos um processo como esse pode ter.
Ao menos pela ótica da Petrobras, a leitura que existe é que não se trata de um caso clássico de corrupção, em que a empresa dá alguma vantagem indevida a um agente público para se beneficiar disso. Essa deve ser uma das linhas de defesa da Petrobras, que em um comunicado divulgado na semana passada destacou que "está sendo oficialmente reconhecida por (...) autoridades como vítima nesse processo de apuração".
Se no futuro a SEC concordar que a Petrobras é apenas vítima, a companhia teria como evitar uma multa milionária, que seria prejudicial para seus acionistas.
Mas já ficou claro que a companhia não se livrará de outra parte do custo decorrente de qualquer processo de FCPA, que é o de arcar com as despesas de investigação nessa fase inicial.
E os gastos para reunir evidências da existência ou não de corrupção podem não ser desprezíveis. Apenas como referência, a rede americana Wal-Mart informou que já gastou US$ 439 milhões nos últimos dois anos para investigar o possível pagamento de propina no exterior, e que no exercício corrente gastaria adicionalmente de US$ 200 milhões a US$ 240 milhões.
Do ponto de vista da SEC e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a demonstração de empenho e boa vontade de uma companhia em realizar as investigações a beneficiam na hora de determinar uma eventual punição.
Além da Petrobras, outras empresas que podem ser alvo de reguladores americanos neste caso são algumas das empreiteiras que estão sendo apontadas como responsáveis por desviar recursos recebidos da Petrobras para partidos políticos e executivos da estatal, como informou o delator Paulo Roberto Costa. Elas sim se enquadram, pelo que se sabe até agora, em uma situação clássica de corrupção, em que dão vantagem indevida a um agente público (ou quase público) para obter vantagens, que no caso seriam os contratos com a estatal.
Para ser enquadrada na legislação americana, contudo, é preciso que as empresas tenham operações naquele país ou algum valor mobiliário emitido lá.
A própria Petrobras também mencionou que, além da FCPA, a investigação abrange a seção 10A da Securities Exchange Act, que trata de eventuais "atos ilegais" encontrados por auditores externos que tenham efeitos material nas demonstrações financeiras.
Ao longo da gestão de Paulo Roberto Costa à frente da diretoria de abastecimento, a Petrobras teve a EY (entre 2004 e 2005), a KPMG (entre 2006 e 2011) e a PwC (2012) como auditores externos.
Além de uma eventual responsabilização do auditor, existe o entendimento de que tanto a companhia como seus executivos estão sujeitos a investigações por má representação dos balanços.
Se o relato sobre a propina de 3% sobre todos os contratos é verdadeiro, por exemplo, é possível que haja valores registrados como ativo imobilizado, decorrentes de investimento, que deveriam ter sido contabilizados como despesa, o que exigiria uma correção, caso sejam relevantes.
Existe ainda o risco de acusação por falta de diligência dos administradores sobre os controles internos, no âmbito da lei Sarbanes Oxley (Sox).
Mesmo que seus nomes não constem da lista daqueles que se beneficiavam do esquema, José Sergio Gabrielli e Almir Barbassa estão na mira nesse caso, já que a Sox exige que presidente e diretor financeiro das companhias com ações listadas nos EUA atestem, perante a SEC, a veracidade das informações prestadas aos investidores, o que inclui não apenas o balanço, mas também a eficácia dos sistemas de controle interno.
Gabrielli e Barbassa exerceram essas funções durante quase todo o período em que Costa esteve na diretoria da estatal. Graça Foster assumiu a presidência em fevereiro de 2012, dois meses antes da saída do delator.
Sem saber de detalhes do caso, o especialista holandês em gerenciamento de riscos Peter Diekman afirma que as consequências de uma investigação sobre um caso de fraude nos EUA costumam ser severas. "A Enron e a Parmalat não existem mais. A holandesa Ahold ainda existe, mas teve a reputação muito abalada", diz ele, que esteve no Brasil na semana passada para participar do Congresso Brasileiro de Auditoria Interna, organizado pelo Instituto dos Auditores Internos do Brasil.
Dado Galdieri/Bloomberg

Infomoney: Quer saber o que levou investidores ao sucesso? Eles ensinam


Bolsa de Valores, Mercado de Ações
APRENDA COM QUEM SABE
Quer saber o que levou investidores ao sucesso? Eles ensinam,               SÃO PAULO – O instituto Spectrem dos EUA divulgou estudo em que lista os principais fatores que os investidores mais ricos dos EUA atribuem seu sucesso.
Surpreendentemente, “investir de forma inteligente” e “tomar riscos” ficaram apenas na terceira e quarta posições, respectivamente, com 72% e 63%. A instituição ressalta que a “educação é a mãe das recompensas”.
No primeiro lugar, citado por 87% dos entrevistados aparece o fator “trabalho duro”, seguido de perto por “educação”, com 78%. O Spectrem afirma que “trabalho duro significa tudo” para quem quer ter sucesso.
Fonte: Infomoney

Centralidade da Palavra


Bíblia, fé , Palavra de Deus

Texto-chave: João 17:8 e 14
"Porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam, e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram que tu me enviaste". "Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou". 
1) O QUE SE FAZ NO DISCIPULADO? BASICAMENTE, SE COMPARTILHA A PALAVRA! – Tanto de maneira formal quanto, especialmente, sem sotaques da religiosidades, a essência do discipulador é a impartição da Palavra.
a) Jesus atribui os bons resultados conseguidos com seus discípulos ao fato de que Ele lhes impartiu a palavra que recebera do Pai. Esta é a principal ferramenta do discipulador!
b) Ninguém pode repartir do que não tem. Jesus diz: “eu tenho transmitido as palavras que me deste”. Ele se enchia da Palavra na presença do Pai, para depois derramá-la sobre sua equipe.
• Jesus conhecia a Bíblia. Desde cedo, Ele dedicou-se ao estudo das Escrituras. Era comum vê-lo argumentando a partir de expressões como “está escrito” ou “Ouviste o que foi dito aos antigos”. Ele conhecia a Bíblia! O conhecimento é a matéria-prima da revelação.
• Jesus compreendia as Escrituras sob a perspectiva da comunhão com o Pai. Era comum vê-lo isolar-se para estar a sós com Deus e ali ele transformava a letra em espírito.

• O discipulador vazio da Palavra formará discípulos vazios de Deus. Era por isso que Paulo instruía a Timóteo: “Até à minha chegada, aplica- te à leitura, à exortação, ao ensino. Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério. Medita estas coisas e nelas sê diligente, para que o teu progresso a todos seja manifesto. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” (I Timóteo 4:13-16).
    c) A maneira de se transmitir a palavra nem sempre é formal ou litúrgica. No discipulado, na maioria das vezes, não será.
    • Os cenários do cotidiano são uma pródiga sala de aula para se ensinar os princípios do reino. Exemplos: O agressivo João, que queria mandar fogo do céu sobre os samaritanos, tornou-se o discípulo do amor, pela ação da Palavra em sua vida; a oferta da viúva; a aula sobre os pequeninos, com uma criança no colo.
    • As parábolas vivas eram uma forma de marcar a vida dos discípulos.  Exemplos: a multiplicação dos pães, a figueira que se secou, o gesto de lavar-lhes os pés. Ilustração: O pastor que levou discípulos ao cemitério.
      d) A forma de se transmitir a Palavra é importante, mas o conteúdo é o principal. O fazedor de discípulos precisar encher-se das Escrituras! Ilustração: 1) O rapaz que queria receber a capacidade de transmitir a palavra com uma oração... 2) A importância que teve o conteúdo da Palavra em minha vida, quando eu era um ministro iniciante.
      AFIRMAÇÃO FINAL: QUANDO COMPARECERMOS DIANTE DO PAI PARA APRESENTARMOS OS RESULTADOS (OU FALTA DELES) NA VIDA DOS NOSSOS DISCÍPULOS, CERTAMENTE TEREMOS UM REFLEXO DA QUALIDADE DA PALAVRA QUE LHES TRANSMITIMOS.

      terça-feira, 28 de outubro de 2014

      Bolsa de Valores: Encontro Diário 28/10/2014





      Bolsa de Valores, Mercado de ações, investimentos

      Transmitido ao vivo em 28/10/2014
      Mais informações: http://www.equipetrader.com.br/novo-c...
      Envie suas dúvidas: http://www.equipetrader.com.br/fale-c...

      ESTUDOS OPERACIONAIS - Depois do After e Ferramentas Operacionais - 00:01

      ESTUDO DO IBOVESPA - 08:44

      PAPÉIS ESTUDADOS - CIEL3 13:35, BTOW3 16:23 USIM5 19:08, PETR4 22:57, USIM5 34:07, ESTC325:41, KROT3 26:09, GOLL4 27:20, CCRO3 28:58

      Um grande abraço e até o próximo vídeo!

      Governo prepara reajuste de gasolina de forma a acalmar o mercado e aliviar a Petrobras - mas ele não deve animar muito


      SÃO PAULO - De acordo com uma fonte ouvida pelo jornal O Estado de S. Paulo, o  governo deve anunciar em breve o reajuste dos preços dos combustíveis de forma a acalmar o mercado e atender às necessidades de recomposição de caixa da Petrobras (PETR3;PETR4). Porém, segundo o jornal, o reajuste deve ser menor do que vem pedindo a presidente da estatal, Graça Foster, nos últimos meses.
      O Palácio do Planalto ainda não bateu o martelo sobre quando será o aumento de preço, mas o tema está na pauta da reunião do Conselho de Administração da companhia, da próxima sexta-feira, dia 31.
      O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, chegou a afirmar que aumentos de preços ocorrerão ainda em 2014, em meio à tradição de conceder ao menos um reajuste a cada ano. Dentro do conselho de administração, no entanto, não há consenso de que este seja o melhor momento. 
      "Os preços estão ajustados ao mercado internacional, não tem defasagem. Será que o governo vai reajustar com a inflação do jeito que está? A justificativa era a defasagem, agora não acho que o governo arriscaria a meta da inflação. Só vamos saber na 6ª-feira", avaliou o conselheiro Silvio Sinedino, que representa os trabalhadores no Conselho em entrevista ao Estadão. 
      A reunião também contará com análise dos resultados da companhia no terceiro trimestre e trará à pauta as novas denúncias de irregularidades decorrentes da Operação Lava Jato. 
      Na manhã seguinte ao resultado das eleições, a Petrobras divulgou dois comunicados positivos aos investidores, mas, ainda assim, as ações se mantiveram em queda durante o dia. As ações preferenciais caíram 12,33% e as ordinárias, 11,34%.
      Antes da abertura das operações financeiras na BM&FBovespa, foi anunciada a descoberta de petróleo na perfuração do primeiro poço do super campo de Libra, pré-sal da Bacia de Santos, que já estava registrada desde sexta-feira, 24, na Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP).
      A produção no pré-sal foi um trunfo usado na campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff, que promete transformar o petróleo em R$ 1,3 trilhão para a educação em 35 anos. Em seguida, a Petrobras comunicou a contratação de duas consultorias para investigar casos de corrupção na empresa, outro tema muito debatido nos últimos meses. Mas nada conteve a queda dos papéis.
      (Com Agência Estado)


      Fonte: infomoney

      Canal do Otário: Chora, Telexfria! Polícia Federal agora mira em divulgadores. Justiça manda bloquear bens


      Canal do Otário: Chora, Telexfria! Polícia Federal agora mira em divulgadores. Justiça manda bloquear bens
      Já era de se esperar que essa história de Telexfree – acusada pelas autoridades de operar uma pirâmide financeira – iria acabar mal para muita gente. Seis pessoas, possivelmente “divulgadores” da empresa, que antes diziam que haviam ficado milionários, agora perderam tudo: tiveram os bens sequestrados pela Justiça Federal do Espírito Santo.
      Segundo o relato da Polícia Federal, essas pessoas moram em Vitória e Vila Velha, no Espírito Santo. Elas foram alvo de mandados de busca e apreensão na última sexta-feira, dia 24 de outubro. Tiveram suas casas invadidas pela Polícia Federal, na segunda fase da Operação Orion, iniciada em 24 de julho.
      O nome da operação foi escolhido pelas autoridades porque as pirâmides do Egito teriam sido feitas na direção de três estrelas de Orion. (Não podemos negar que a polícia tem senso de humor).

      A Operação Orion

      A operação é um desdobramento do inquérito criminal contra os donos da Telexfree, que investiga crimes de formação de pirâmide financeira, fraudes contra o sistema financeiro e tributário, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
      Na época da primeira fase da Operação Orion, em julho deste anodurante a busca e apreensão, a polícia recolheu muitos documentos, chegando a novos possíveis participantes do golpe. E assim surgiu a necessidade dessa segunda fase da operação.
      O interessante é que essas pessoas podem ser incriminadas por crimes além de pirâmide (delito que, sozinho, daria no máximo dois anos de cadeia). Contra elas também pesam indícios de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e ainda crime contra o sistema financeiro. Isso tudo dá muito tempo de xilindró.
      Pelé
      Pelé Reis – Ferrari pertencia a estelionatário. Reprodução
      O nome dos envolvidos, que tiveram seus bens bloqueados nessa segunda fase, não foi divulgado, já que, a partir de agora, o processo criminal vai correr em sigilo de Justiça… que pena…

      Relembre histórias de alguns “top” divulgadores da Telexfree

      Mesmo sem saber quem foram as pessoas envolvidas nessa segunda fase da Operação Orion, vamos lembrar aqui momentos “memoráveis” de alguns “top” divulgadores que já declararam seu fiel “amor” a Telexfria.
      Churrasco-Disk-a-Vontade-02
      Carlos Costa, dono da Telexfree, e Inocêncio Pelé Reis, divulgador, nos tempos anteriores à fundação da Telexfree. Fonte: Facebook
      Quem se lembra do Pelé Reis (Inocêncio Pereira Reis Neto)? Que disse que comprou uma Ferrari com seu dinheiro da Telexfria. Ou do exemplo de “educação” de Flávio Arraz, preso após xingar a promotora do Acre de “Diaba Loira”? (veja vídeo) Ele e seu irmão gêmeo, Fábio Arraz, sempre publicaram nas redes sociais que eram fiéis escudeiros de Carlos Costa, diretor da Telexfree.

      telexfree-pres-2-Flaviovaz-preso
      Flávio Arraz, divulgador Telexfree e conselheiro da Agrofruta – empresa da filha do diretor da Telexfree – sendo preso por desacato após audiência de conciliação entre Telexfree e MPAC. Fonte: Agência ContilNet
      – Ooooh…. que legaaaaal!!!!
      Um pouquinho depois, as autoridades mostraram que a Ferrari estava no nome de um estelionatário, e que o próprio Pelé também respondia por um processo de estelionato (assista ao video). Lógico que, depois da reportagem, ele saiu correndo para registrar a Ferrari no nome dele no mesmo dia! ;-)

      Quer mais???

      Esses caras aí estão envolvidos até a raiz do cabelo com o esquema. Além de serem divulgadores, Pelé Reis tem o nome dele na ata da Ympactus Comercial (razão social da Telexfree). Pelé aparece como conselheiro fiscal suplente.
      Os gêmeos Arraz aparecem como conselheiros de uma empresa chamada Agrofruta, que está em nome de Letícia Costa – filha do diretor Carlos Costa – e que também foi bloqueada pela Justiça Federal do Espírito Santo.

      Afiliados (“divulgadores”) às piramides já são processados nos EUA

      Nos EUA, indiciar “afiliados”, e não somente o donos de piramides, não é nenhuma novidade:
      1. ZeekRewards
      2. No caso Zeek Rewards – uma piramide disfarçada de Marketng Multi Nível (MMN) de leilão de centavos,  desmascarada pela Securities Exchange Comission (SEC) em 2012 – os maiores afiliados respondem ao processo civil, e mais de 9 mil outros afiliados“menores” estão sendo obrigados a devolver todos os “lucros” que tiveram com a pirâmide. Esses fundos estão sendo somados para reembolsar parcialmente os “lesados”, visto que o reembolso total é quase impossível em casos de pirâmides. O dinheiro ganha “asas” muito antes da chegada das autoridades.
      3. No próprio caso Telexfree nos EUA, quatro top divulgadores, além de funcionários da cúpula da empresa, tiveram seus bens bloqueados (confira o processo completo da SEC aqui).

      BBom: líderes também são denunciados

      Assim como o caso da Telexfree, outros piramideiros “divulgadores” estão na mira das autoridades. O caso BBom é um bom exemplo. A acusação do Ministério Público Federal, em São Paulo, contra os envolvidos na empresa não focou apenas nos donos, mas também chegou a líderes, como Paulo Ricardo Figueiró.
      png;base64e5e4cbaa16da5653
      Paulo Ricardo Figueiró – ex-divulgador da Telexfree, BBom, e diversas outras “empresas” já falidas – nos tempos em que promovia “My travel & Cash”.
      Com uma procura rápida no Google, vê-se que Figueiró também já foi divulgador da Telexfree e tem uma longa história como faraó de outras pirâmides já quebradas. Se ele for condenado em todos os crimes de que é acusado, a pena mínima de prisão será de 18,5 anos. A máxima de 60 anos.
      No processo da BBom (suspenso temporariamente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) até que a competência federal para julgar o caso seja avaliada), os outros envolvidos foram acusados de tantos crimes que, se forem condenados por todas as irregularidades (coisa hipotética, já que o Brasil não é um país sério), não conseguirão sair vivos da prisão.
      Tabela-de-crimes-da-BBOM

      Só agora, Brasil?

      Nenhum lugar é perfeito, looonge disso! Nos EUA também, às vezes, demora-se muito para frear golpes como esses. Mas que o Brasil tem ainda MUUUITO o que aprender com os EUA nesse quesito, isso tem!
      • Nos EUA: A Telexfree dos EUA foi fechada cerca de 1 semana após a denúncia da SEC, e imediatamente feita busca e apreensão. Os mandados de prisão saíram poucas semanas depois. Um sócio, James Merril, está em prisão domiciliar, e o outro, o brasileiro Carlos Wanzeler, fugiu da prisão nos EUA para tomar água de coco aqui no Brasil!
      • No Brasil: A primeira operação Orion da Polícia Federal demorou mais de 1 ANO para acontecer após o primeiro bloqueio liminar no TJ-AC. Ainda por cima, enquanto alguns dos donos estão presos nos EUA, outros fugiram para o Brasil, e outros – como Carlos Costa – se candidatam a cargos políticos!
      – Num fode, PORRA!!!

      Nova realidade?

      Parece que o Brasil está, agora, lentamente, acordando e vendo os piramideiros afiliados que lucraram, não como “vítimas”, mas como “cúmplices” e “promotores” do esquema. Afinal de contas, a pirâmide precisa deles para crescer. E se estão ganhando dinheiro, lógico que eles não querem nem saber de onde está vindo – se está vindo do SEU dinheiro, para eles não faz diferença. Todos esses que ficam ricos com esses esquemas sabem e, se não sabem, deviam saber. Eles acham que podem se fazer de vítima quando a pirâmide quebrar…
      Será que isso ainda cola?
      – Buh!
      Escrito por Otarinho

      Prezados(as) Divulgadores(as) da TelexFREE, especialmente do AC Fonte: Carlos Castilho


      Prezados(as) Divulgadores(as) da TelexFREE, especialmente do AC;
      Quero lançar um desafio!!!!
      Alguém consegue explicar a lógica eleitoral do resultado da votação para governador que reelegeu Tião Viana?? Justamente o responsável pelo bloqueio da empresa foi agraciado com mais um mandato e que irá manter a empresa exatamente onde está!! Onde estão os divulgadores desse estado? Estão contentes com essa situação de completo abandono e manutenção da miserabilidade combinada com a dependência das benesses do governo instituído??
      E o dito "maior líder" de lá e que se enriqueceu?? Anda fazendo o que?? Virou as costas e se alinhou com aqueles que afundaram a possibilidade de uma vida melhor para todos que abraçaram o empreendimento TelexFREE??Afinal ele não precisa mais, já fez o seu....
      É por essa razão que tenho dito, quando questionarem sobre a devolução dos valores, peçam aos deputados em quem votaram, alguns outros devem procurar os diretórios do PT, pois a solução é política e a "família TelexFREE", fragmentada, cada um por si, nada fez para eleger nossos candidatos e não se uniram em prol de nossa causa, portanto repito a mesma frase de uma publicação anterior recente: "a semeadura é opcional, mas a colheita é obrigatória"!!